Interior tecnológico: IFPB do Sertão paraibano imprime máscaras em 3D contra o COVID-19

Parceria entre a Universidade Estadual da Paraíba e o Instituto Federal da Paraíba tem proporcionado segurança aos profissionais da saúde no interior da Paraíba.

Fonte: UEPB

A rede de impressão 3D montada pelo Laboratório de Tecnologias 3D (LT3D), pertencente ao Núcleo de Tecnologias Estratégicas em Saúde (Nutes) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), já entregou quase mil protetores faciais a profissionais de saúde da Paraíba que trabalham diretamente no enfrentamento à Covid-19.

Os equipamentos de proteção individual foram distribuídos gratuitamente a hospitais, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Corpo de Bombeiros e Serviços de Atendimento Móvel (SAMUs) de todo o Estado.

A rede do Sertão do Estado é formada pelo Câmpus da UEPB em Patos e pelos Câmpus do IFPB de Catolé do Rocha, Princesa Isabel e Patos. Na região, foram entregues 100 protetores faciais em 13 unidades de saúde das cidades de Patos, Santa Luzia, Cajazeiras, Catolé do Rocha, Pombal, Sousa e Princesa Isabel. Em Campina Grande, o Nutes fez a entrega de 452 unidades em 20 locais, incluindo cidades do Cariri.

Enquanto isso no sertão paraibano…

Em Catolé do Rocha o IFPB publicou em seu perfil no Instagram (@ifpbcatole.oficial) uma gravação sobre como o suporte tem sido impresso. Segundo Alex Trindade, Professor do IFPB de Catolé do Rocha a principal tarefa dos parceiros é imprimir o suporte que sustenta o acetato e o elástico. O resultado é uma estrutura facial confortável e funcional.

https://www.instagram.com/p/B-anPWThf52/?utm_source=ig_web_copy_link

“Enviamos o arquivo para a UFPB, IFPB, UEPB de Patos e toda a rede envolvida nesta iniciativa a fim de manter o padrão necessário para a produção do protetor facial”,

Rodolfo Castelo Branco
Coordenador Técnico do LT3D/NUES/UEPB
Fonte: UEPB

A coordenadora do Laboratório de Tecnologias 3D do Nutes, Yasmyne Martins, destacou a importância dessa rede para atender ao grande número de pedidos que surgiram após a notificação do primeiro caso na Paraíba. “Seria impossível para o Nutes conseguir produzir sozinho a quantidade que entregamos. Nossos parceiros têm trabalhado incansavelmente conosco, 24 horas por dia, sete dias por semana para que esses protetores cheguem o mais rápido possível aos profissionais de saúde”, destacou.

O impacto tecnológico na comunidade

Nas mídias locais de Catolé do Rocha a ação tem repercutido de forma impactante. A publicação do Perfil do IFPB até o momento já contabilizou mais de 1000 visualizações. Além disso o vídeo do @Vereador_Bizu no Instagram valorizando os serviços prestados pelo IFPB e UEPB à comunidade tem ultrapassado a marca das 1400 visualizações até o momento.

https://www.instagram.com/p/B-amJL4hP86/?utm_source=ig_web_copy_link

Ações como essas ressaltam a importância que as Universidades e Institutos Federais têm para as comunidades interioranas do Brasil, não apenas por trazer educação de qualidade, mas também contribuindo com o desenvolvimento científico e tecnológico dessas regiões e a qualidade de vida das populações ressalta o vereador.

Texto adaptado do original: Leonardo Alves – UEPB

O que você achou dessa reportagem? Comente sobre como as Universidades e Institutos estão contribuindo em sua região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *