Projeto do Curso de Odontologia do CCTS busca mostrar importância do uso terapêutico da cannabis

Diante das evidências científicas e práticas sobre o uso da Cannabis Sativa no tratamento de patologias neurológicas, o Curso de Odontologia do Câmpus VIII da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Araruna, está desenvolvendo um projeto de extensão que pretende esclarecer sobre a relevância do uso da substância com fins terapêuticos. Batizado de “Cannabis medicinal” (Pex Cannabis), o projeto, coordenado pela professora Morgana Gadelha, surgiu da necessidade de capacitar os alunos, professores e servidores do Centro de Ciências, Tecnologia e Saúde (CCTS) para que eles entendam melhor a nova realidade terapêutica da Cannabis Sativa, que está salvando e melhorando a qualidade de vida de muitos pacientes que apresentam doenças neurológicas graves, e seus aspectos jurídicos.

Imagem retirada da Internet

Em sua primeira edição, o projeto, que tem apoio da Liga Canábica da Paraíba, almeja realizar atividades para a disseminação da informação sobre os benefícios da maconha no uso medicinal, através de mesas redondas, minicursos, oficinas e palestras organizadas pelos extensionistas. Durante essas palestras, foram distribuídos folderes e cartilhas com informações relevantes sobre a planta, suas indicações clínicas e aspectos legais sobre seu uso, além de mostrar os resultados alcançados por pacientes que fazem o uso da substância.

Devido às medidas de isolamento social em decorrência da pandemia do novo coronavírus e, consequentemente, a suspensão temporária das aulas na UEPB, a coordenação do projeto teve que reinventar a forma de realização das atividades. Durante o período de quarentena, algumas atividades previstas foram realizadas por videoconferências e outros recursos tecnológicos, como lives(IGTV).

Além das lives, a coordenação do projeto pretende intensificar as publicações no Instagram (@pexcannabisuepb). Um artigo científico com informações sobre a Canabbis e a Covid-19 está sendo produzido para ser publicado na rede social. Professora Morgana explica que o projeto une a UEPB e a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), visto que nasceu por iniciativa da professora Katy Gondim A docente da instituição federal ressalta que o “Cannabis medicinal” da UEPB preserva todos os princípios do projeto original e considera fundamental sua replicação. “O projeto coordenado pela professora Morgana, na UEPB, faz parte de um projeto anterior que implantei na UFPB para que outras universidades também criassem iniciativas com os mesmos moldes”, conta professora Katy.

Foco do projeto para 2020

Esse ano, o foco do projeto é capacitar os acadêmicos de Odontologia do Câmpus de Araruna acerca da temática do uso terapêutico da Cannabis Sativa, além de ampliar o conhecimento para os alunos dos demais cursos do Câmpus VIII, professores e servidores. Entre outras metas da iniciativa, destaques para o fortalecimento de parcerias que tenham interesses e objetivos que corroborem com a linha de trabalho do projeto, além de estimular a relação entre a UEPB e a comunidade, bem como fortalecer os acadêmicos de Odontologia em ações na rede do Sistema Único de Saúde (SUS).

Professora Morgana diz esperar que o projeto contribua para que os futuros e os atuais profissionais de Saúde entendam a importância dessa nova alternativa terapêutica, eliminando o preconceito e valorizando o real potencial terapêutico dessa planta de uso milenar. A ideia é capacitar os agentes comunitários de saúde, que estão mais próximos dos pacientes que sofrem com doenças neurológicas, para aconselhar e direcionar essas pessoas de modo que os médicos possam avaliar a possibilidade de melhorar a qualidade de vida delas com esse recurso terapêutico.

No momento, o projeto conta um aluno bolsista. No entanto, a coordenação pretende alcançar outros alunos de Odontologia e, para isso, um Edital que foi lançado como ferramenta para processo seletivo, o mesmo contava com nove vagas para voluntários do programa. As inscrições para o processo seletivo se encerraram dia 26 abril, onde poderiam ser realizadas pelo e-mail projetopexcannabis@gmail.com, mediante envio da carta de intenção preenchida com todas as informações solicitadas.

Fonte: UEPB

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *